Projetos do Bangalô

Projeto do Bangalô – Um zoológico para o Gabriel

Oi gente! Tem aba nova no blog e a estreia é cheia de fofura! A partir de agora vou começar a mostrar os projetos do Bangalô por aqui, vou contar um pouco sobre as histórias por trás deles, os desejos dos clientes, os processos criativos e claro, mostrar o resultado final.

O quartinho do Gabriel vai ser o primeiro que eu vou compartilhar com vocês. A mãe do baby é minha amiga e assim que me contou da gravidez, já definimos que eu faria o projeto {}. Ela se mudou para um apê mais espaçoso, mas que é alugado, então o primeiro pedido foi que nada fosse fixo e que nenhuma intervenção (obra) fosse feita no quartinho. Ou seja, sem troca de piso, sem mudança nas instalações e na iluminação. O tema também já estava definido, ela queria um zoológico, mas com uma pegada mais moderninha e sem muita informação.

Móveis soltos foram escolhidos, pintura super fácil de fazer na parede (o papai arrasou colocando a mão na massa) e muita fofura espalhada para realizar o sonho dos pais.

Um detalhe, o berço além de ter uma cama extra, vai ser aproveitado mais tempo pelo Gabriel, pois ele vira uma cama de solteiro e um criado-mudo, os papais super aprovaram essa ideia! Ter uma decoração que acompanha o crescimento da criança sempre é uma ótima opção! 😉

As cores definidas foram o azul e o verde, então a pintura com a grama e o céu atrás do berço se destacou e deixou o quarto que tem muito branco e madeira, bem alegre! Os animais desse zoo foram espalhados pelo quartinho de diversas formas, tem urso de pano, macaquinho de crochê, hipopótamo no quadrinho, leão no enfeite de parede e a girafa no mobile do berço. Ou seja, nada muito óbvio e sim com o toque moderninho que foi pedido!

Pequenas mudanças foram feitas do projeto para o que foi executado, como a poltrona que a mamãe repensou e achou melhor um modelo mais confortável, o tapete que foi presente de uma tia e o local do trocador, que a mamãe do Gabriel se adaptou melhor no berço do que em cima da cômoda. O importante é sempre o cliente ficar satisfeito e se sentir bem no espaço!

Mesmo sem muitas interferências o quartinho ficou um charme, com um layout funcional, todo o mobiliário necessário e o tema escolhido para o primeiro quarto do pequeno.

O baby Gabriel já está aproveitando seu cantinho e os papais adoraram o resultado!

Bêjo!

Fotos: Tatiana Souza (eu mesma! rs!)

Sem categoria

Planner semanal – Dezembro 2017

Oi gente! Só mais 31 dias e 2017 acaba! Então hoje vou disponibilizar pra vocês o último planner semanal de 2017.

Para baixar, é só clicar no link abaixo:

Planner semanal Dezembro 2017

Para ter para o mês todo, imprima cópias do mesmo arquivo para a quantidade de semanas do mês!

Bêjo!

*Os arquivos disponibilizados para download aqui no site são para uso pessoal, tá?!

Decoração

Tipos de Cortina – Parte 2

E continuando o assunto sobre os tipos de cortina, hoje teremos os tipos de acabamentos para instalação da cortina como as pregas e as argolas, os tipos de suporte de fixação e também vou falar sobre cortineiro. No último post, eu dei algumas dicas do que devemos considerar antes da escolha do tecido e das cores das cortinas e dei exemplos de alguns tecidos leves e outros mais encorpados. Se perdeu, clica aqui para ler!

Os tipos de acabamento mais utilizados são:

1-  Prega Americana: É um modelo bem clássico, os detalhes são feitos com três pregas agrupadas e se utilizada com forro dá um efeito bem volumoso. Pode ser usada em varão e no trilho.

2- Prega Macho: Nesse tipo de prega o volume do tecido fica para frente, dando um visual reto e elegante. Pode ser colocada em varão e no trilho.

3: Prega Fêmea: Ao contrário da prega macho, nessa o volume do tecido fica para trás e também pode ser utilizada em trilho e varão.

4- Prega Deitada: Esse tipo de prega dá um efeito reto na cortina, mas usa bastante tecido e é uma opção boa para tecidos mais encorpados. Esse tipo deve ser instalado em trilho.

5- Prega Wave: As dobras ficam intercaladas para frente e para trás da cortina, dando um visual ondulado bem marcado. O volume da cortina fica na parte de cima e a parte debaixo fica mais lisa.

6- Passante de Tecido: São alças feitas com o mesmo tecido da cortina e costumam não deslizar bem no varão, onde devem ser instaladas.

7- Argola: São bastante utilizadas e dão um efeito ondulado no tecido. Existem argolas de diversos materiais, como metais cromados, de madeira e plástico.

8- Ilhoses: Outro acabamento muito utilizados e que deixa a cortina ondulada, porém deve ser usado mais em cortinas decorativas, pois os ilhoses agarram um pouco no varão. Deve-se ter cuidado com a lavagem para os ilhoses não soltarem do tecido.

9- Tecido Inteiriço: O visual fica simples e clean, mas tem como ponto negativo o deslizamento do tecido no varão, pois ele pode ficar agarrando.

Como vimos, para cada tipo de acabamento, temos um tipo de suporte de fixação e apenas em alguns casos as duas opções podem ser usadas e esses suportes são os varões e os trilhos suissos. Tanto nos varões, quanto nos trilhos podem ser usados mais de um tecido, pois existem de cada um deles, o tipo simples, o duplo ou o triplo.

E pra finalizar o post, vou falar sobre os cortineiros. São feitos em gesso e muito utilizados, pois dão um acabamento melhor para a cortina já que o trilho não fica visível. Além disso, com o cortineiro podemos colocar uma iluminação indireta usando fita de led, que valoriza mais a decoração do ambiente.

É isso gente, espero que tenham gostado dos dois posts sobre cortinas e já sabem, qualquer dúvida é só comentar aí embaixo!

Até semana que vem! Tô preparando um post que é pura fofura!

Bêjo!

Foto sala de estar: Sesso e Dalanezi Arquitetura + Design

Decoração

Tipos de cortina

Oi gente! Hoje vou falar um pouco sobre os tipos de cortina e o que se deve levar em conta para acertar na escolha, já que existem muitas opções de tecidos no mercado. O foco desse post serão as cortinas em tecido, mas em breve preparo um sobre persianas também.

As cortinas são elementos decorativos importantes e também servem para bloquear total ou parcialmente a luminosidade, dar privacidade e auxiliam no conforto térmico e acústico dos ambientes. Por isso as primeiras coisas que devemos levar em consideração são: qual é o objetivo da colocação da cortina, o ambiente que ela será instalada e o tipo de decoração desse ambiente.

Com a resposta dessas três questões podemos partir para a escolha do tecido. Os tecidos mais encorpados e pesados são utilizados mais em climas frios e ambientes com decoração mais clássica. Alguns exemplos:

  • Sarja: É um tecido bem encorpado e fica muito bem em ambientes informais e descontraídos.
  • Veludo: Tem um visual pesado e encorpado, mas com um toque macio. Deixa o ambiente sofisticado e aconchegante.
  • Shantung: Tem um visual pesado, caracteriza-se por ter um lado opaco e outro brilhante e costuma apresentar alguns fios irregulares. É também uma opção bem sofisticada.
  • Backout: É um tecido à base de poliéster, que bloqueia 100% a luminosidade.

Os mais leves são usados mais em climas frescos e podem ter ou não forro/segundo tecido. Transmitem leveza, possuem bom caimento e tem fácil manutenção. Alguns tipos:

  • Voil: É um tecido fino, transparente e muito utilizado. Tem um ótimo caimento e combina muito bem com outros tipos de tecidos quando se quer fazer um mix. Se possível opte pelo voil de poliéster, a manutenção é mais prática podendo ser lavado sem nenhuma restrição.
  • Linho: Apesar de ser um tecido mais estruturado, transmite bastante leveza, fluidez e possui certa transparência. Pode ser usado em diversos tipos de ambientes, também combina com outros tipos de tecido e deixa o ambiente sofisticado.
  • Organza: Também se caracteriza por ser leve e transparente, mas possui um brilho discreto.

Para escolha do tecido também fique atento ao tipo de manutenção, somente os tecidos leves e/ou sintéticos podem ser lavados em casa, os outros devem ser lavados à seco para que não encolham.

Com o tecido definido, devemos escolher a cor ou a estampa dele, mas lembre-se de levar em conta o ambiente que está sendo decorado e o restante da decoração desse espaço para que o todo fique harmônico, ok?!

Dependendo do ambiente e do objetivo do uso da cortina, poderá ser feito um mix de dois ou mais desses tipos de tecidos, para atender as diversas necessidades em diferentes momentos. Para o quarto e para salas de TV esse recurso é muito usado, pois tem momentos em que queremos tudo bem escuro e em outros um pouco de luminosidade, mas com privacidade.

Para um visual mais bonito, o ideal é que a cortina vá até o piso, a não ser que exista algum móvel integrado logo abaixo do peitoril. Também devemos ficar atentos aos diferentes tipos de barras, que valorizam ainda mais a decoração, podendo até ser de uma cor diferente, mas no mesmo tecido do restante da cortina.

Uma dica muito importante para quando se tem em um mesmo ambiente janelas com tamanhos e formatos diferentes é padronizar o tecido, o modelo e altura das cortinas, para conseguir dar aquela disfarçada básica!

Para o post não ficar muito longo, volto sexta que vem com uma continuação sobre esse tema de cortinas de tecido, vou falar sobre os tipos de pregas, os tipos de suporte de fixação e os cortineiros, tá?!

Qualquer dúvida, só comentar aí embaixo!

Bêjo!

Fotos via: 1- DB Arquitetos; 2- SP Estudio e 3- PKB Arquitetura

Download

Planner semanal – Novembro 2017

Hello pipou! Os posts estão saindo aqui no bloguito na sexta, mas essa semana vai sair um dia antes, porque temos o planner semanal de novembro! Acabei me confundindo nos dias e ele tá saindo um cadinho atrasado, sorry!

Clique abaixo para baixar, o download é gratuito:

Planner semanal Novembro 2017

Para ter planner para o mês todo, imprima o mesmo arquivo na quantidade de semanas que o mês de novembro terá. 😉

Bêjo!

*Os arquivos disponibilizados para download aqui no site são para uso pessoal, tá?!

Salvar

Salvar

Salvar